domingo, 2 de setembro de 2012

não-prisão




"Amar não é somar qualidade. Amar é subtrair defeitos e não liberdades. É mostrar sua parte mais suja, mais obscura, mais subversiva e ser aceita por isso (e não apesar disso). Amar é sentir-se segura o suficiente para  viver e deixar viver. Amar é acima de tudo confiar."


trecho do texto A Linha Tênue entre Relacionamento e Aprisionamento, de Laís Montagnana



Nenhum comentário:

Pop