domingo, 18 de outubro de 2009

Aniversário


Queridos leitores, sou autor do blog Talvez Útil e amigo pessoal da autora do Verde e Laranja.

Para este dia, obtive, com muita honra, o dever de elaborar um post com tema e característica a minha escolha. Isso se deve ao fato de hoje – 18/10 – ser meu aniversário, (sim, é como se fosse um presente da autora do blog que leem) logo, imaginei abordar um tema nos moldes da minha página, algo que todos temos contato, mas que muitas vezes sabemos muito pouco – ou nada – sobre. E por que não falar do fator motivador deste “regalo”?!


Aniversário – que é o que comemoro hoje - é a repetição do dia e do mês em que se deu determinado acontecimento. Num sentido mais geral, refere-se à comemoração de periodicidade anual de qualquer evento importante, como o nascimento de alguém, a morte de uma personalidade, o fim de uma ditadura ou uma batalha.

É um evento comemorado por muitos tipos de culturas ao redor do mundo. No Brasil, em aniversários de nascimento de uma pessoa, é comum que se faça uma festa e todos cantem ao aniversariante a canção “Parabéns pra você” . Algumas religiões não recomendam e outras nem toleram a comemoração do aniversário. Em algumas culturas, o aniversário é comemorado 9 dias após a data de nascimento, o que traria mais sorte e felicidade no ano seguinte.

Nas comemorações de aniversário, é comum ter convidados da família e amigos. Bolo, brigadeiro, salgadinhos e bebidas são exemplos de alimentos bastante comuns neste tipo de comemoração.

Denomina-se aniversário natalício o dia correspondente ao do nascimento da pessoa, e geralmente é celebrado com festa e presente, o que não é uma prática bíblica. Até o quarto século, o cristianismo rejeitava a celebração de aniversário natalício, sendo que há apenas duas menções da celebração contidas no livro sagrado cristão, que resultam na morte de duas pessoas, incluindo o servo de Deus chamado João Batista, o próprio que batizou Jesus Cristo.

Na atualidade, os vários costumes de celebração de aniversários natalícios têm uma longa história. Suas origens acham-se na mágica e na religião. Os gregos acreditavam que cada um tinha um espírito protetor ou gênio inspirador que assistia seu nascimento e vigiava sobre ele em vida. Esse espírito tinha uma relação mística com o deus em cujo aniversário natalício o indivíduo nascia. Os romanos também endossavam essa ideia. O costume de acender velas nos bolos começou com os gregos. Bolos de mel redondos como a lua e iluminados com velas eram colocados nos altares do templo de Ártemis. As velas de aniversário, nos tempos antigos, eram para proteger o aniversariante de demônios e garantir segurança no ano vindouro. Atualmente, na crença popular, são dotadas de magia especial para atender pedidos. Acreditava-se também que as saudações natalícias tinham poder para o bem ou para o mal, porque a pessoa neste dia supostamente estava perto do mundo espiritual.

Nas celebrações de aniversário dos dias de hoje, não pode faltar a velha e boa musiquinha.

Essa música tem suas origens na canção “Good morning to all” que foi escrita e composta pelas irmãs Patty Hill e Mildred J. Hill (dos Estados Unidos) em 1893. Eram professoras do jardim da infância e desenvolveram vários métodos de ensino que ficaram conhecidos como “Little Loomhouse”. A canção foi criada para ser facilmente cantada por crianças.


“Good morning to you,
.
Good morning to you,
.
Good morning, dear children,
.
Good morning to all.”

Em 1912 apareceu escrita uma combinação da letra e melodia de “Good morning to all” no que se tornaria em 1935 "Happy Birthday to You" pelas mãos de Preston Ware Orem e R. R. Forman, canção que passou a ser utilizada em celebrações de aniversário natalício.

“Happy birthday to you,

Happy birthday to you,

Happy birthday, dear “name”

Happy birthday to you.”

No Brasil, a rádio Tupi do Rio de Janeiro organizou em 1942 um concurso para escolher uma letra que casasse com a melodia de "Happy Birthday To You". A vencedora foi a paulista Bertha Celeste Homem de Mello, que até sua morte, em 1999, fazia questão de que as pessoas cantassem a letra do jeito que ela escreveu:

"Parabéns a você,

Nesta data querida,

Muita felicidade,

Muitos anos de vida."

Independente de aniversariantes ou não no dia de hoje, tenham todos sempre muitas felicidades e muitos anos de vida.

Onde sappei: Wikipédia e Homem de Mello

3 comentários:

thayze darnieri disse...

... você sempre me surpreendendo, como podee? jamais imaginei tal assunto, além das inúmeras particularidades qe este tema tão corriqueiro agrega.

... fico tão orgulhosa da oportunidade de experimentar, também, no "verdeelaranja" uma pitada da personalidade singular do autor do utilíssimo "talvez útil" impressas nessas páginas tão minhas.

... foi dificil o desapego! parte da superação deve-se ao fato de ser praticamente impossível, hoje, falar do meu universo sem citá-lo. tanto qe é um personagem já conhecido aquii e porque não dizer o meu maior motivadoor.

... PARABEENS, mais uma vez, amoor!

Marlon Vila Nova disse...

Parabéééns Vitoooor!
E parabéns Thayze pela iniciativa.
Bjs pros dois!

Osório Filho disse...

Realmente ficou ótima esta postagem!!! :)

Interessante saber as origens de algo tão corriqueiro em nossas vidas, né???
Sempre achei que as músicas que cantamos na celebração fossem parecidas mesmo com as da língua inglesa, porém pensava que era algo meio coincidência... Não é! :)

:)))))))

Pop