segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

aquele anjo

foto: Thayze Darnieri



Thayze Darnieri



Antes de nascermos, Deus reúne toda a papelada do nosso destino, trilha um plano de vida individual, onde prevê aspectos da personalidade e características físicas, bem como a vida social, nossas relações e relacionamentos, cruza perfis de seres que combinam em suas diferenças e afinidades.


Como não poderia ser diferente, assim foi comigo, durante os meus 20 e poucos anos, tive experiências fantásticas tanto em auto-conhecimento, ao perceber minhas qualidades, sentir meus defeitos, concordar no meu íntimo com opiniões alheias ao senso comum, suprimir o medo e adquirir segurança. Tanto nas relações interpessoais, tive a sorte de topar com pessoas ímpares, cada um com a sua característica peculiar que se adequa e aviva o meu modo de enxergar a vida.


No entanto, há no meu rol de amizades uma pessoa que se destaca naturalmente, digo sempre que o conheci por obra do destino, visto que entrou na minha vida da forma mais casual possível e foi a cada dia conquistando mais um pedaço do meu amor e admiração. Entretanto, quando falo dia não é um dia ali outro cá, significa convivência diária. Por que estou falando disso hoje? É que, em algum dia dessa semana, não me recordo exatamente qual, eu e esse meu grande amigo fazemos um ano dividindo o mesmo teto.


Muitos dizem que esta é uma prova de fogo para qualquer espécie de relacionamento, uma vez que, o cotidiano denuncia os defeitos e as diferenças, há quem não aguente a primeira divergência e foge sem nem mesmo tentar, como também existem aqueles que descobrem que a primeira briga é só a primeira, haverão muitas outras, no entanto, ao invés de se armar descobre o equilíbrio nas dificuldades.


Todas as pessoas que cruzaram o meu caminho sempre trouxeram consigo algo novo. Contudo, talvez devido a intensa convivência, foi com ele que descobri um mundo que não conhecia, saboreei experiências pela qual nunca concebi viver, com o seu auxílio venci monstros imaginários, fui feliz de verdade, e se já não bastasse me ofereceu subsídios para erguer a ponte que me ligou ao desejo de uma inteira: ser independente.


Para tanto, acredito piamente que tal feito não seria praticável ao lado de qualquer pessoa. Deus já devia ter anexado o seu "processo" ao meu, no dia do meu nascimento, o escolhido para me acompanhar e fazer dos meus dias mais amenos; me ensinar, mesmo que na marra, o exercício da convivência; mostrar que hábitos que julgava normais deviam ser pontualmente aperfeiçoados; viver um dia comum e nem por isso ser rotineiro; morrer de dar risada das suas caras surpreendentes ou de observações sempre autênticas; saber só no olhar que está feliz; distinguir apenas no tom de voz que está bravo ou insatisfeito.


Enfim, obrigada por tudo que vivemos e ainda vamos viver juntos. Por isso tudo, agradeço continuamente àquele dia que Deus estava estudando umas papeladas calmamente em seu escritório e um anjo estabanado adentrou correndo, derrubou os nossos e outros "processos" no chão e sem conseguir reorganizá-los, Ele, por engano, acabou nos unindo em um mesmo destino.

6 comentários:

Vitor Veríssimo disse...

Bom, não para você - que sei que viria de qualquer forma - mas para seus demais e fiéis leitores, a resposta para a "carta" esta em:

http://talvezutil.blogspot.com/2009/02/resposta.html

Vitor Veríssimo disse...

veria ne...

Bruna Bites disse...

Nossa! Que texto lindo. Acho que até o Vitor ficou emocionado... rsrsr.

Muita saudade de estar aí com vocês!

Deixei uma coisinha pra você no blog: http://esseebom.blogspot.com/2009/02/o-retorno.html

Beijão!

Killa disse...

Li primeiro a vitim! Pouxa!
Agora que li a sua, digo: Caraleo!
É amor pra mais de metro, eim? kkk... Como disse a Bruninha, até o Vitim deve ter se emocionado! kkk...
Que palavras suaves e doces, eim?
E parabéns pra vcs... pelas conquistas e por se aguentarem mutuamente por conta desse anjinho bagunceiro!!!
Keep walking!

Guilherme disse...

Caraca...

Uma vez havia comentado que a Thay tem o dom impressionante de escrever. E digo escrever, mas não me referindo a textos como esse, mas sim como simples recados no orkut assim como frases em bate papo... Só que agora ela pegou pesado... huahuahauhauha sacaniou... comigo duas vezes, que sou fã de seus textos e fã dessa amizade linda de morrer...
parabéns aos dois....

Osório Filho disse...

Hoje é o dia do um ano realmente.
Foi a partir do dia 18/2/08 que a casa começou a ser mais feliz.
Göran e eu seremos eternamente gratos à alegria e movimento que a casa teve após vocês passarem a viver nela.
Parabéns para nós!!!!!

\o/

Pop