terça-feira, 31 de julho de 2007

a fábula do rato

Um rato, olhando pelo buraco na parede, vê o fazendeiro e sua esposa abrindo um pacote. Pensou logo no tipo de comida que haveria ali.

Ao descobrir que era uma ratoeira ficou aterrorizado.

Correu ao pátio da fazenda advertindo a todos:

- Há uma ratoeira na casa, uma ratoeira na casa!

A galinha disse:

- Desculpe-me Sr. Rato, eu entendo que isso seja um grande problema para o senhor, mas não me prejudica em nada, não me incomoda.

O rato foi até o porco e disse:

- Há uma ratoeira na casa, uma ratoeira!

- Desculpe-me Sr. Rato, disse o porco, mas não há nada que eu possa fazer, a não ser orar. Fique tranqüilo que o Sr. Será lembrado nas minhas orações.

O rato dirigiu-se à vaca. E ela lhe disse:

- O quê? Uma ratoeira? Por acaso estou em perigo? Acho que não!

Então o rato voltou para casa abatido, para encarar a ratoeira. Naquela noite ouviu-se um barulho, como o da ratoeira pegando sua vítima.

A mulher do fazendeiro correu para ver o que havia pego.

No escuro, ela não viu que a ratoeira havia pego a cauda de uma cobra venenosa. E a cobra picou a mulher… O fazendeiro a levou imediatamente ao hospital. Ela voltou com febre.

Todo mundo sabe que para alimentar alguém com febre, nada melhor que uma canja de galinha. O fazendeiro pegou seu cutelo e foi providenciar o ingrediente principal.

Como a doença da mulher continuava, os amigos e vizinhos vieram visitá-la.

Para alimentá-los, o fazendeiro matou o porco.

A mulher não melhorou e acabou morrendo.

Muita gente veio para o funeral. O fazendeiro então sacrificou a vaca, para alimentar todo aquele povo.


"Na próxima vez que você ouvir dizer que alguém está diante de um problema e acreditar que o problema não lhe diz respeito, lembre-se que quando há uma ratoeira na casa, toda fazenda corre risco. O problema de um é problema de todos."

7 comentários:

Angélica disse...

É incrivel a sua arte do "aproveitar"... Confesso que tenho algumas segundas intenções, se é que é possível (risos), ao te mandar textos, frases ou até mesmo fábulas engraçadas, essa é uma das minhas muitas artes, não sou uma criança física + tenho uma mente de arquivos não tão intensa + que guarda um tantão de letras que ainda me levará a condenação. Sacou?

Tá lindo esse seu livro virtual, é um diário disfarçado. Nos textos aqui vc fala do seu dia, da uma emoção e mostra o que tem de mais belo...hahahaha... Eu notei.

Bjs, Deus te abençoe.
Te amo, viu?

Mauro disse...

Que perfeita essa fábula! Na hora que a cobra picou a mulher eu já imaginei o final. Mas, mesmo assim: PERFEITO!

Bia Castro disse...

obrigada por postar essa fabula maravilhosa. Era do jeito quue eu queria. Me ajudou muito aem um trabalho do colégio.VALEU.

suy htinha disse...

obrigada por ter postado esta fabula me ajudou muito agradecida rir muito isso mostra que dvemos tenta porromesmo ajuda-lo o proximo

Raphaela Andrade disse...

Muito obrigado me ajudou muito em um trabalho de ''escola''de Raphaela Andrade

Raphaela Andrade disse...

Muito obrigado me ajudou muito em um trabalho de escola

helany cristina disse...

nossa, interessante!! Vou lê-la para os meus alunos.

Pop